Oratória: 5 técnicas para uma apresentação poderosa!

Aprenda neste artigo os 5 fundamentos para uma oratória estratégica que atinge o objetivo 

Você está diante da necessidade de utilizar a oratória para o seu crescimento profissional? Vídeos, workshops, seminários, apresentações do seu negócio, reuniões, palestras, abordagens para vendas, enfim, o leque de utilidade da oratória é realmente amplo e se bem trabalhada será determinante para o sucesso da sua carreira.

É fundamental entender que oratória não é apenas falar e se comportar bem diante de um público. Existem técnicas para a condução estratégica da sua apresentação, que visam cumprir com a real finalidade do discurso, que não é somente se expressar bem e receber elogios pela sua atuação.

Agora, vem cá: você sabe de fato como encaixar sua palestra dentro de uma estrutura estratégica e objetiva que persuade e convence uma audiência? Eu criei este conteúdo com 5 bases determinantes para que a sua mensagem cumpra o objetivo e não seja meramente um reporte de informações.

Interessado para saber quais são as 5 técnicas que irão alavancar o nível de eficiência da sua oratória? Então, este conteúdo é para você! Fique comigo e aprenda em alguns minutos uma estrutura poderosa para as suas explanações profissionais. Confira agora!

Esqueça a perfeição

Além de ser um fardo pesado para você, a busca por fazer tudo perfeitinho não gera empatia das pessoas e consequentemente não cria conexão entre a plateia e o orador. As pessoas logo notarão o seu comportamento perfeccionista, e qualquer coisa que aconteça durante a palestra, mesmo que não seja uma falha ou um erro propriamente, terá a sensação de ter sido.

Uma enrolada que der na fala, um barulho eventual durante a exibição ou um imprevisto qualquer que naturalmente aconteça, ficarão no ar como uma falha de sua apresentação, e isso não porque partiu das pessoas, mas sim, porque a sua atitude perfeccionista elevou o patamar do aceitável e compreensível em seu discurso.

Seja natural, espontâneo, alegre, carismático e conecte-se com o seu auditório. Você não precisa incorporar um personagem que não é você para ser aceito diante das pessoas, pelo contrário, toda atitude de comportamento artificial e forçada geralmente é detectada pelos espectadores, e isso gera repulsa.

Vou partilhar um segredo de oratória com você: o quanto menos se preocupar consigo e mais com o que será ministrado, menores serão as possibilidades de você errar, e maiores serão as probabilidades de alcançar o verdadeiro objetivo.

Quando na preparação de uma fala há uma preocupação demasiada com o seu comportamento, o seu jeito de ser, de falar e por aí vai, automaticamente você começa a estabelecer padrões que requerem um esforço muitas vezes desnecessário para que você seja uma coisa que você quer ser, ou que você imagina que tem quer ser, mas que na verdade não precisa.

Identifique e trabalhe pontos que realmente melhorem o seu desempenho pessoal na oratória, como, por exemplo: timidez, retração, postura, volume e tom de voz, mas não se preocupe com o seu jeito próprio de ser, pois, na verdade, é isso que cativará e gerará identificação das pessoas com a sua maneira de se comunicar.

Faça uma ótima introdução

A introdução é a capa, a embalagem de um conteúdo, e com a oratória não é diferente. O que você disser e a maneira como disser será muito importante para fazer com que o público “jogue com você” na sequência da apresentação.

Se você não é um palestrante renomado, nem alguém que sua plateia esteja ansiosa para ver e ouvir, a qualidade da sua introdução será ainda mais decisiva. Se você é um orador anônimo e desconhecido, entenda que, o início de uma fala é a parte onde as pessoas irão avaliá-lo como um orador logo nas primeiras palavras, e a partir dessa avaliação estabelecerão o nível de expectativa que terão em sua exibição.

Lembra que citei acima sobre fazer com que o público jogue com você? Então, é exatamente isso que uma introdução fará ou não. Provavelmente, ninguém se levantará e se retirará se sua introdução for ruim ou não convincente, mas, certamente, uma ótima explanação introdutória estabelecerá a fluidez do seu discurso.

Se você confia que o conteúdo a ser abordado no desenvolvimento da sua oratória é realmente relevante, e já há uma ordem padronizada para trabalhá-lo durante a fala, então, foque em uma ótima e se possível excelente introdução.

A abordagem na introdução deve ser bem natural e descontraída. É o momento mais light da explanação. Aproveite para usar bom senso de humor para dar aquela quebrada no gelo e envolver o seu auditório. Eu relacionei uma estrutura de introdução ideal para ser aplicada em sua oratória. Veja:

  • apresente-se (seu nome, sua família, de onde são, seus hobbys e suas expertises profissionais);
  • exponha o cronograma da sua apresentação (tópicos, tempo total de duração, pausa etc);
  • com questionamentos, aborde os prováveis problemas da sua plateia e proponha a solução mediante o que você trabalhará durante a palestra.

Seja dinâmico na oratória

Sabe aquela coisa mecânica, robotizada, engessada, sem cor, sem graça, sem emoção e sem vida? Pois é, eu desejo sinceramente que você NÃO seja esse tipo de orador. Sabe aquele discurso chocho, sem ânimo, que não interage com a plateia e que você não vê a hora de acabar logo para pegar suas coisas e se mandar dali? Pois é, eu também espero que essa NÃO seja sua oratória.

Seja desenvolto e ao mesmo tempo elegante. Seja descontraído e ao mesmo tempo preciso. Fale com leveza e ao mesmo tempo transmita autoridade. A forma como você se porta durante a oratória dará vida ao que você está dizendo, ou matará sua exibição. Incorpore a mensagem, mas não seja agressivo. Encene e gesticule as suas palavras, mas não seja artístico.

Encontre o equilíbrio entre sair da monotonia, mas não chegar ao exagero. Uma boa jogada é preparar dinâmicas de interação para aplicar em um momento específico da sua palestra, geralmente na retomada de intervalo, para prender a atenção do seu auditório na reta final da mensagem. Eu separei algumas dicas para você criar uma dinâmica em sua oratória:   

  • crie questionários rápidos dentro do tema abordado;
  • faça algo lúdico na lousa ou no próprio equipamento tecnológico utilizado para a apresentação do seu material;
  • ofereça um brinde para uma determinada ação que você propuser.

Conseguiu captar tudo que foi exposto no artigo até aqui? Ótimo! Entraremos agora na reta final do conteúdo, onde exponho os 2 últimos tópicos que são imprescindíveis para uma oratória matadora! Vamos lá? Confira!

Conte histórias

O storytelling, que é a narrativa de uma história, é uma técnica eficiente e muito utilizada em estratégias e conteúdos de marketing. A narração de uma história gera muita identificação da audiência com o conteúdo, além de ter grande capacidade de cativar o ouvinte.

As pessoas automaticamente se veem na pele do protagonista da história narrada, e isso porque geralmente são personagens de casos comuns do dia a dia, que deram certo e obtiveram êxito. A história real prende o auditório, exatamente porque é verídica, aconteceu com alguém de carne e osso, em uma condição semelhante à da maioria do público, e portanto, há envolvimento e curiosidade para saber o desfecho.

Por exemplo: Paulo Henrique, 28 anos, solteiro, microempreendedor no ramo de sorveteria em sua cidade (persona bem exemplificada). No 1º ano, seu negócio fluiu bem, com rentabilidade sustentável. Do 2º para o 3º ano sua empresa estava em crise financeira e Paulo precisava tomar atitudes para tentar salvar o seu negócio próprio, ou fechar as portas e buscar outros meios de trabalho (abordagem do problema e da dor que gera identificação com pessoas que enfrentam algo semelhante).

Foi então que Paulo conheceu a “Una Coaching” (solução), especializou-se em vendas em um dos cursos de formação da escola nessa área, e mediante as técnicas desenvolvidas durante o aprendizado conseguiu alavancar as vendas da sua sorveteria e solidificar o seu negócio no mercado.

Histórias geralmente têm conteúdo com forte apelo motivacional, e isso é uma técnica persuasiva denominada de gatilho emocional, que marca as pessoas que ouvem aquela história e a partir daí se sentem encorajadas a fazer o mesmo, tomando a mesma atitude visando obter os resultados narrados.

Roteirize uma boa história verdadeira para contar. De fatos o mundo está cheio. Trabalhe e invista tempo para elaborar uma história concernente à temática da sua oratória e ao objetivo almejado, e pode ter certeza que será um dos pontos mais altos da sua exibição.

Não perca a objetividade

Você tem uma finalidade com esse discurso que precisa realizar, certo? Tem uma meta com essa apresentação de trabalho, não é mesmo? Está buscando gerar negócios para sua empresa com esses vídeos, correto? Então, você tem um objetivo com a oratória e isso precisa nortear toda sua apresentação.

Engana-se quem encaixa uma oportunidade de converter para o objetivo apenas nas conclusões e chamadas para ação. Estrategicamente, nas colocações de cada parte da sua explanação você precisa estar focado no resultado que sua oratória precisa gerar, e isso é o que estabelecerá a eficiência de sua atuação.

Em meio a alguns cuidados e responsabilidades que se deve ter em uma aparição em público para palestrar, a objetividade é a principal. Diga-me, se você encerrar sua conferência sendo aplaudido de pé, recebendo altas curtidas em redes sociais, mas os números de conversão e fechamento de negócios que suponhamos seja o objetivo do evento estejam fracos, ruins ou péssimos, sua abordagem foi eficiente no quesito objetivo?

O propósito da sua oratória deve ser uma espécie de bússola que o conduzirá em cada tópico de sua fala. Não priorizar o objetivo pelo qual você está falando para um grupo de pessoas é como entrar para uma partida de futebol apresentando um jogo bonito, exibicionista, porém, ao final do jogo, 2x1 para o time adversário.

Sua oratória precisa vencer o jogo, e isso não consiste necessariamente em jogar bonito, mas sim, em ser estratégico, técnico e objetivo. Suba ao palco para vencer a partida, ou seja, cumprir o objetivo definido com a sua apresentação. Esteja focado em todo instante e isso não deve gerar qualquer tipo de tensão ou preocupação em você, mas ser algo que não o deixe dispersar do real motivo pelo qual está explanando sua mensagem.

Neste artigo apresentei a você 5 técnicas para que sua oratória seja realmente eficaz e alcance resultados. Agora, com cada ponto abordado neste conteúdo você já tem uma base poderosa para trabalhá-la, definindo dessa forma o escopo de uma palestra que tem potencial de converter para o seu objetivo.

Este conteúdo foi relevante para você? Que bom! Agora, você pode fazer sua parte compartilhando este artigo com uma pessoa que também precisa da oratória para executar suas atividades profissionais. Pode ser? Compartilhe conteúdos de utilidade!

André Nery

André Nery é empresário que atua na área de desenvolvimento humano há 11 anos. É Master Coach, Master Practitioner e Trainer em PNL, profissional de marketing, conferencista e idealizador de uma série de programas que tem ajudado pessoas a terem melhores resultados em suas vidas.

Últimos posts por André Nery (exibir todos)

Open chat
Olá 👏... podemos te ajudar?